Como alinhar, as áreas de TI e negócios, para inovar!

Como alinhar, as áreas de TI e negócios, para inovar!

Compartilhe:

Por Julio Moretti – CEO do Grupo Qualitat

A transformação digital dentro das empresas é um caminho sem volta, assim como o alinhamento da TI com as demais áreas, em benefício do negócio. O que não significa que os CIOs não tenham desafios pela frente, uma vez que, historicamente, a tecnologia ainda é vista como um mal necessário, e ainda sem muito valor estratégico.

Sabe-se que a tão falada Transformação Digital não é um projeto, com começo, meio e fim. Trata-se de uma jornada e, sendo assim, irá requer planejamento e controle para que um objetivo fim seja atingido.

Mas o que é ser digital, a simples adoção das novas tecnologias? Descartar toda história de sucesso de uma Organização? E as pessoas e a cultura? E a segurança dos dados? Como fazer isso tudo ao mesmo tempo?

Embora os principais negócios não consigam competir efetivamente sem a tecnologia, ela não é vista como geradora do valor comercial. Somente métricas podem reverter essa crença. As empresas medem o valor de uma área de acordo com o quão bem ela expande as capacidades dos produtos ou serviços que vendem.

“Inovar é fazer algo que ainda não foi feito para resolver um problema”.

Um diretor de TI será questionado: a tecnologia pode aumentar a receita do negócio? Diminuir custos? Melhorar a produtividade? Ajudar a empresa a se destacar? E melhorar a satisfação do cliente? Não basta só dizer “sim” a todas as perguntas anteriores, é preciso ter ferramentas que comprovem.

Em um mundo ideal, os planos de negócios orientam os planos estratégicos de TI. A partir dos planos estratégicos de TI, vêm as iniciativas de soluções táticas. A TI, contudo, não pode cair na armadilha de achar que está fornecendo soluções valiosas para os negócios, quando na verdade não são.

Desenvolver relacionamentos sólidos entre os gestores de negócios e de TI também vai ajudar no alinhamento das áreas. Quando os líderes de TI entendem os desafios diários de negócios, estão mais bem posicionados para oferecer soluções de negócios reais à mesa. Os líderes empresariais, por sua vez, são mais propensos a defender soluções e projetos que a TI traz para eles se confiam que seus parceiros de TI realmente entendem suas necessidades de negócios.

Participei, nos dias 08, 09 e 10 de Agosto de 2018, como palestrante do evento CIO SAB 2018, do EBDI, cujo tema era, “A história não contada sobre os percalços e conquistas do CIO” onde tive a oportunidade de conhecer líderes de diversas empresas e como estão lidando com a nova postura que estão tendo de assumir, menos operacional e mais estratégico.

Durante o evento, alguém questionou aos presentes, quantos líderes ali faziam parte do Board da empresa? Dos cerca de 30 presentes, menos de 15% levantaram a mão!!!

Outra pergunta com resposta surpreendente, diz respeito a inovar com o uso de Startups. Menos de 5% dos presentes possuem um programa de inovação usando Startups. O principal motivo – Desconfiança!!Aos que imaginam que inovar é complexo, que necessita de tecnologia ou ferramentas super-ultra-modernas e caras, na minha visão, inovar é fazer algo que ainda não foi feito para resolver um problema. O uso de ferramental pode e deve ser um catalisador, mas nunca uma obrigatoriedade.

Não são todos que estão por dentro deste mundo de Startup, então, aqui está um link com186 Unicórios, ou seja, empresas avaliadas em mais de US$ 1 bilhão que estão transformando o mundo com inovação.

Saiba Mais:

Na mesma tendência de inovação, o Gartner publica anualmente, o já famoso Hype Cycle for Emerging Technologies que demostra as principais tecnologias e o seu ciclo de vida. Basta saber como e onde aplicar no seu negócio.

Saiba Mais:

Bom amigos, a jornada é longa, mas precisa começar o mais brevemente possível. Para falarmos de transformação, nesse caso a digital, temos que abordar aspectos tradicionais de gestão, ou seja, marketing, vendas, operações, finanças e recursos humanos, buscando resultados aos quais nos permitam inovar.

Que tal evoluirmos nessa jornada juntos? Podemos realizar um Innovation Day na sua empresa, entender sobre os seus desafios, apoiá-los na criação de uma solução (MVP) e na obtenção dos resultados.