5 Mitos sobre SAP HANA em IBM Power Systems

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
A nova geração de servidores IBM Power Systems oferece uma combinação única de alto desempenho, flexibilidade, confiabilidade e baixo TCO (Custo Total de Propriedade), sendo uma solução ideal como plataforma de infraestrutura para a operação de bancos de dados SAP HANA, bem como para aplicativos baseados em HANA.
A seguir, pretendemos esclarecer alguns mitos que ainda persistem sobre as vantagens do IBM Power Systems para SAP HANA.

 

  MITO 1: Os componentes do IBM Power Systems não são projetados e otimizados para uso com SAP HANA  

Quando o sistema de gerenciamento de banco de dados SAP HANA surgiu em 2011, sua tecnologia in-memory introduziu uma mudança de paradigma e foi o ponto de partida para uma nova geração de infraestrutura de TI. Naquela época, SAP HANA só podia ser executado em computadores Intel específicos, configurados de forma permanente. Essa restrição é coisa do passado.
Atualmente existe apenas uma linha de desenvolvimento para ambas as plataformas. O código para HANA em Power Systems e para sistemas x86 é idêntico e os tempos de lançamento são simultâneos.
SAP e IBM têm uma parceria estreita e intensiva em tecnologia desde 2015. Os Power Systems são especialmente projetados para o processamento de cargas de trabalho com uso intensivo de dados e toda a plataforma Power Systems é certificada para HANA, evitando que cada servidor precise ser aprovado individualmente e que mesmo as menores alterações exijam um processo de certificação separado.

 

  MITO 2: IBM Power Systems para SAP HANA são mais caros do que soluções x86  

Os benefícios percebidos com o menor custo de aquisição e padronização em uma plataforma baseada em x86 são frequentemente obtidos em detrimento do desempenho, confiabilidade, escalabilidade e capacidade de gerenciamento. Além disso, muitos profissionais são movidos pela impressão de que os sistemas baseados em x86 resolverão todos os seus desafios de computação, quando geralmente esse não é o caso.
A análise de custo entre dois sistemas deve envolver também uma comparação de desempenho e funcionalidades. Enquanto a Intel aborda o mercado geral com seus processadores multifuncionais, a IBM com o Power Systems tem como foco o mundo corporativo e suas altas demandas de desempenho e confiabilidade.
O SAP HANA consome muitos dados e o processador IBM Power foi projetado para essas cargas de trabalho. O Power oferece multithreading simultâneo de oito vias, versus multithreading bidirecional dos processadores convencionais. Isso significa que o Power pode processar até quatro vezes mais instruções ao mesmo tempo, um importante fator que contribui para o melhor desempenho por núcleo do processador. Isso também significa que a mesma carga de trabalho pode ser executada em um número menor de núcleos, o que se traduz em custos de licenciamento mais baixos e uma menor demanda de processamento e uso de energia do data center, além de melhores condições operacionais para o pessoal. Isso também significa que uma carga de trabalho que pode ser executada em um único sistema em vez de um cluster, evitando a complexidade e a expansão dos clusters.
Outra vantagem do Power Systems é o software de virtualização integrado e gratuito. Para sistemas x86, essa ferramenta deve ser paga separadamente. O PowerVM garante uma consolidação de carga de trabalho muito eficiente, o que reduz significativamente a necessidade de servidores.  Devido às eficiências do PowerVM em Power Systems, até 8 sistemas de produção SAP HANA podem ser suportados em um servidor. Esses recursos de gerenciamento flexível resultam em uma comparação de desempenho de 1.149.020 SAPs em 192 núcleos em um Power System 980 em comparação com 542.370 SAPs em um sistema x86 de 224 núcleos.
No que se refere à resiliência, o Power Systems para SAP HANA entrega disponibilidade de até 99,999%.

 

  MITO 3: A instalação e operação do IBM Power Server são complexas e envolvem uma grande transferência de know-how  

Pelo contrário: a solução de virtualização integrada PowerVM ajuda a simplificar as operações do data center. Por outro lado, o PowerVM garante a consolidação da carga de trabalho em menos servidores, o que simplifica consideravelmente o gerenciamento da infraestrutura. Por outro lado, pesquisas com clientes mostraram que SAP HANA pode ser executado mais rapidamente com PowerVM.
O Power Systems também permite a operação mista de aplicativos SAP tradicionais em bancos de dados relacionais com aplicativos SAP HANA. Isso evita a formação de ambientes isolados e ao mesmo tempo reduz o esforço de gerenciamento.
Para um gerenciamento de virtualização ainda mais eficiente, os usuários podem usar o IBM Power Virtualization Center (PowerVC), uma solução aberta baseada em pilha. A virtualização PowerVM pode ser fornecida e orquestrada por meio do gerenciador PowerVC ou outras ferramentas de gerenciamento, como VMware vRealize, podem ser integradas ao ambiente de virtualização. O PowerVC é fácil de instalar e configurar. A interface de usuário intuitiva economiza para o usuário o custo do treinamento formal e não requer conhecimento especializado.
E, finalmente, a alta disponibilidade e a estabilidade do Power Systems reduzem o esforço de implementação e manutenção.

 

  MITO 4: a migração para SAP HANA em Power Systems é muito complexa e cara  

Existem ferramentas e serviços que tornam todo o processo descomplicado, como parte da migração para Power Systems.
As ferramentas SAP existentes podem ser usadas. A partir da versão HANA v2.0, a migração tornou-se ainda mais fácil, porque a mudança de x86 para Power Systems pode ser facilmente realizada por meio de backup/restauração ou replicação do sistema SAP HANA. Além disso, a operação mista de ambientes HANA e não HANA permite a fácil migração de ambientes SAP tradicionais para a tecnologia in-memory, enquanto retém e usa a memória existente e as capacidades do processador.
Além das ofertas de hardware e software, a IBM e seus parceiros oferecem serviços de consultoria, incluindo uma avaliação de impacto e outros serviços de migração, especialmente para a introdução ou migração de aplicativos HANA.

 

  MITO 5: SAP HANA em Power Systems não tem uma base sólida de clientes  

O fato é que o SAP HANA em Power Systems é a implementação mais rápida de uma nova tecnologia, como parte do programa de lançamento de mercado da SAP (SAP Ramp-up Program).
Desde o seu lançamento no mercado no segundo semestre de 2015, mais de 2.500 clientes em todo o mundo têm usado IBM Power Systems como um componente de infraestrutura para SAP HANA.
De acordo com dados de analistas disponíveis e estimativas da IBM, a participação de Power Systems na infraestrutura global de servidores SAP HANA é de cerca de 25 por cento, com uma tendência de aumento.
Os clientes incluem provedores de nuvem conhecidos, muitos provedores de serviços e empresas de uma ampla variedade de setores e de todos os tamanhos. A maioria dos clientes atuais começou originalmente com Intel x86, mas depois mudou para IBM Power Systems.

 

  Migrando para o SAP HANA? Cuide dos negócios hoje e esteja preparado para futuras demandas.  

Clique aqui e entre em contato conosco para obter todas as informações necessárias para tomar a melhor decisão para suas cargas de trabalho atuais e futuras do SAP HANA, aproveitando todo o potencial do IBM Power Systems.
Para saber mais sobre os benefícios dos servidores IBM Power Systems para o SAP HANA, recomendamos que você leia também:
  1. Aproveitando o potencial do SAP HANA com o IBM Power Systems
  2. Who Can Benefit from SAP HANA Database and S/4HANA on IBM Power Systems?
  3. The Total Economic Impact Of IBM® Power Systems™ For SAP HANA®

 

Texto adaptado do original “SAP HANA auf IBM Power Systems: Die fünf größten Mythen aufgeklärt”.

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print