RPA nas áreas de logística e transporte

RPA nas áreas de logística e transporte

Compartilhe:
A concorrência no setor de transporte e logística é feroz, reduzindo os preços e apertando as margens já estreitas.
Fornecedores de logística estão sendo obrigados a oferecer um serviço cada vez melhor para ganhar novos clientes e manter suas principais contas. Sistemas desatualizados e processos manuais criam novos desafios, retardando suas operações e dificultando sua capacidade de aumentar a receita.
De acordo com um estudo da Edge Research, metade das empresas pesquisadas ainda usam processos manuais para monitorar mudanças, exceções e interrupções na sua cadeia de suprimentos e atividades de planejamento.
Provedores de serviços de logística geralmente empregam funcionários de back-office e de atendimento ao cliente para inserir e reinserir manualmente dados em diferentes sistemas para vários processos, como por exemplo:
  • Agendamento e rastreamento de remessas
  • Recolher pagamento de fretes
  • Gerar e coletar faturas
  • Resolver problemas e dúvidas de pagamento
  • Garantir documentação e protocolos de entrega
  • Captura, pesquisa e fechamento de cargas
  • Gestão de armazéns e terminais
  • Correção e preenchimento de ordens de transporte
  • Retorno do equipamento de carga
Essas tarefas manuais exigem muito tempo e podem resultar em erros e perdas de produtividade para a empresa.
É muito comum as transportadoras utilizarem formas tradicionais de integração, como EDI, para automatizar o troca de informações entre clientes e parceiros. Mas é muito raro que o EDI transforme e otimize completamente as tarefas manuais nas empresas.
As soluções de EDI podem trazer rigidez aos processos e geralmente exige que você e seus parceiros de negócio trabalhem exatamente da mesma maneira com formatos padronizados para troca dos dados. Costuma ser uma solução de alto custo e com as margens de lucro cada vez mais reduzidas, os fornecedores de transporte e logística não são capazes de fazer o investimento total exigido pelo EDI.

 

 Fonte: Eyefortransport - The 2018 Supply Chain Study

Fonte: Eyefortransport - The 2018 Supply Chain Study

 

Durante anos, os provedores de logística ficaram tentando equilibrar o problema de extensos processos manuais para executar suas operações e os altos custos de pessoal decorrente dessa abordagem. Isso também reduz drasticamente o tempo e os recursos necessários para investir em novos produtos e serviços.

 

  RPA – Um futuro melhor para a área de Logística 

O Institute for Robotic Process Automation define a RPA como “a aplicação de tecnologia que permite aos funcionários uma empresa configurar um software de computador ou um “robô” para capturar e interpretar aplicativos existentes para processar uma transação, manipular dados, desencadeando respostas e comunicando-se com outros sistemas digitais”.
Os robôs de software inteligentes da RPA criam uma força de trabalho digital que funciona lado a lado com seus funcionários para agilizar as operações e agilizar principais atividades de negócios. A RPA elimina as tarefas manuais que consomem muito tempo da equipe, tais como copiar e colar informações entre diferentes sistemas, consultar web sites e cadastrar dados nos sistemas internos, etc.
A Automação Robótica de Processos elimina tarefas manuais, aumenta a eficiência e a produtividade das equipes e melhora satisfação do cliente. Com a constante pressão para que as empresas se mantenham competitivas e apresentem contínuo crescimento de receita, são muitos os motivos para explorar como a RPA pode transformar suas operações e sua maneira de trabalhar:
  • A automação do trabalho terá um impacto econômico de US $ 5 a US $ 7 trilhões em 2025 (McKinsey).
  • As empresas de logística com visão de futuro têm 1,1 a 2,4 vezes mais chances de automatizar tarefas diárias, como o agendamento e rastreamento de remessas, do que seus concorrentes.
  • Cadeias de suprimentos que alavancam automação chegam a atingir 96% de pedidos perfeitos em toda a cadeia, em comparação com 71% -73% para aqueles que não o fazem.
  • A RPA aumenta a produtividade, os níveis de serviço e a capacidade da equipe em 35 a 50%.
  • A RPA cria uma economia imediata de 25% a 50%, automatizando tarefas.

 

  A sinergia entre a RPA e as áreas de Logística 

O setor de transporte e logística está evoluindo rapidamente. Um estudo feito pelo Fórum Econômico Mundial e pela Accenture afirma que há US $ 1,5 trilhão de valor em jogo no mercado de logística, e mais US $ 2,4 trilhões em benefícios sociais, como resultado de ampla transformação digital no setor de transportes.
Como uma tecnologia emergente e de excelente custo/benefício, a RPA desempenha um papel significativo nesta jornada de transformação. Um recente relatório da Transparency Market Research estima que o mercado global de automação robótica de TI alcançará US $ 4,98 bilhões até 2020.
Os principais desafios dos processos manuais que afetam o negócio da empresa podem ser identificados, automatizados e resolvidos através da versatilidade e da eficiência da RPA. Os clientes não serão mais obrigados a depender de atividades manuais, demoradas e suscetíveis a erros quando precisarem interagir com o provedor de serviços de logística.
Essas atividades podem ser completamente automatizadas e os membros das equipes poderão se concentrar atividades que requerem um toque humano, como atendimento e suporte ao cliente.